Notícias

Baixinha entre as rivais, judoca Portela não pára e agora também luta no chão

As aulas de ne waza com Flávio Canto já deixaram as cubanas ressabiadas, diz a judoca de 1,58 m, da categoria -70 kg, no Pan de Judô encerrado no fim de semana passado em Montreal

  • -A
  • +A
Denise Mirás, do R7

Maria Portela, de azul, subiu da 35ª posição no ranking internacional para a oitava, em dois anos. Jamie McDonald/Getty Images

Em dois anos, de 35ª no ranking internacional do judô na categoria -70 kg Maria Portela entrou para as top 10 do mundo e chegará à Olimpíada de Londres (de 27 de julho a 12 de agosto) na oitava colocação. Para a atleta, a palavra mágica, no caso dela, foi “confiança”. Além de muito treino, emenda, também teve a oportunidade de treinar mais com adversárias que considerava estarem em um patamar “além”, mas pouco conhecia. E, depois, vencê-las.

Aos 24 anos, Maria Portela tem 1,58 m e leva desvantagem em seu peso, lutando contra adversárias com 1,75 m.

- Posso dizer que tenho mais dificuldade que as outras, mas estudo muito minhas adversárias e criei alternativas.

Luta de chão

Dessas alternativas, a principal é não ficar parada diante das adversárias, movimentando-se muito. Mas a judoca também credita “boa parte” do que vem conseguindo às aulas de ne waza dadas por Flávio Canto a todos das equipes feminina e masculina, para surpreender adversários, já que o judô brasileiro não tem a luta de chão como característica. Mais baixa, Maria Portela acaba levando vantagem na luta de chão, em relação às adversárias mais altas.

- No Pan [encerrado em Montreal no fim de semana passado], as cubanas já sentiram a diferença com relação à gente, às brasileiras, do pouco que a gente aprendeu. Acredito que fará diferença, sim, para a Olimpíada. Até lá, fará uma diferença gigantesca, na equipe toda.

Nada de ficar parada

Sua movimentação também melhorou, explica, com as dicas de Leandro Guilheiro [primeiro no ranking mundial de -81 kg].

- Não posso ficar parada, dar chance às outras na força. Agora, atrapalho mais minhas adversárias...

Acompanhe o hot site da Olimpíada

A Rede Record mostrará a Olimpíada de Londres 2012 com exclusividade na TV aberta brasileira, e também pela internet, por meio do R7. A Record detém ainda os direitos de transmissão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 e da Olimpíada do Rio de Janeiro 2016.

Quadro de Medalhas

Últimas Notícias

Agora na Record

Facebook