Notícias

Esquiva perde para japonês e fica com a prata no boxe

  • -A
  • +A
Agência Estado

O peso médio (até 75kg) Esquiva Falcão ficou com a medalha de prata nos Jogos de Londres. Neste sábado, o primeiro boxeador brasileiro a participar de uma final olímpica perdeu para o japonês Ryota Murata por 14 a 13 e, assim, ficou com o vice-campeonato.

A luta que definiu a medalha de ouro do peso médio do boxe em Londres já havia acontecido em 2011. Murata e Esquiva Falcão se enfrentaram no Mundial do ano passado, nas semifinais, quando o japonês venceu o combate e terminou o torneio como vice-campeão. Agora, o asiático voltou a triunfar.

O primeiro round da final olímpica foi truncado e equilibrado, com os boxeadores se estudando. Esquiva Falcão teve postura mais agressiva, mas perdeu por 5 a 3. Em desvantagem, o brasileiro tentou, no segundo round, atacar mais o japonês, que se defendia. Além disso, Esquiva Falcão não conseguia aplicar golpes em sequencia. Mesmo assim, venceu o segundo round por 5 a 4.

Apesar disso, o brasileiro iniciou o último round perdendo pela vantagem mínima - 9 a 8. No assalto decisivo, a situação de Esquiva Falcão se complicou com a aplicação de uma punição que rendeu dois pontos ao japonês. O brasileiro aplicou mais golpes no round decisivo, que terminou empatado em 5 a 5. Assim, foi batido por 14 a 13.

Esquiva Falcão, de 22 anos, garantiu a vaga em Londres com o melhor resultado da sua carreira até este sábado. No ano passado, em outubro de 2011, ele conquistou a medalha de bronze no Mundial de Boxe, realizado em Baku, no Azerbaijão.

O medalhista de prata em Londres é filho do ex-pugilista Touro Moreno, que o iniciou no boxe quando ainda era criança, com uma academia improvisada montada pelo seu pai no quintal da sua casa. Ele é irmão de Yamaguchi Florentino, que também subiu ao pódio em Londres.

De bye na primeira rodada do torneio de boxe dos pesos médios em Londres, o brasileiro estreou apenas na segunda fase da Olimpíada, já nas oitavas de final, contra Soltan Migitinov, do Azerbaijão. Esquiva Falcão dominou todo o confronto, vencendo com larga vantagem, por 24 a 11.

Depois, pelas quartas de final, o brasileiro ganhou do húngaro Zoltan Harcsa por 14 a 10. No combate, ele venceu dois dos três rounds disputados. Sua atuação mais impressionante em Londres foi nas semifinais, quando superou o britânico Anthony Ogogo por 16 a 9 e ainda derrubou o adversário duas vezes.

Antes de Esquiva Falcão, o Brasil já tinha conquistado outras duas medalhas nesta Olimpíada, ambas de bronze, com Yamaguchi Falcão e Adriana Araújo. Até os Jogos de Londres, o País só havia subido do pódio em uma edição da Olimpíada, em 1968, na Cidade do México, com o bronze de Servílio de Oliveira.

Quadro de Medalhas

Últimas Notícias

Agora na Record

Facebook