Notícias

Brasil vence a Sérvia por 3 a 2 e adia a vaga no vôlei

  • -A
  • +A
Agência Estado

A seleção brasileira de vôlei teve muito mais trabalho do que o esperado, mas conquistou a sua terceira vitória em quatro jogos na Olimpíada de Londres ao fazer 3 sets a 2 na Sérvia neste sábado. As parciais foram de 22/25, 25/15, 20/25, 25/22 e 15/9, em 1 hora e 59 minutos de jogo.

A equipe de Bernardinho manteve-se na vice-liderança do Grupo B, mas como somou apenas dois pontos por ter vencido no tie-break, não conseguiu assegurar antecipadamente a classificação às quartas de final. Tudo será definido na última rodada, marcada para a próxima segunda-feira. O Brasil pode entrar em quadra contra a Alemanha (às 18 horas, de Brasília) com a vaga já garantida, desde que antes a Rússia não perca da Sérvia por 3 a 0 ou 3 a 1. Se um desses dois placares acontecerem, o time brasileiro precisará ganhar ao menos dois sets dos alemães.

Apesar da vitória, o jogo deste sábado evidenciou a falta de regularidade do time brasileiro, que entrou em quadra desconcentrado e sem vibração. Apático, Dante insistia em largadas que não caíam e a equipe não aproveitava os contra-ataques. O saque também não funcionou - não marcou nenhum ponto e deu seis pontos de graça para o adversário. Mesmo irregular, a Sérvia abriu duas vezes três pontos de vantagem. Na segunda, manteve a diferença até o fim e fechou em 25 a 22.

O que não funcionou no começo da partida virou trunfo no segundo set. O Brasil conseguiu seis pontos de saque, três deles com Murilo, e melhorou a eficiência nos contra-ataques. Dante entrou no jogo e passou a virar, seja no ataque, no bloqueio e no serviço. Foi um vareio do time de Bernardinho, que fechou em 25 a 15, sua maior diferença em toda a Olimpíada.

O Brasil tinha o terceiro set controlado até fazer 15 a 12. Mas Leandro Vissotto errou três ataques seguidos e Bernardinho perdeu a paciência tanto com o oposto quanto com o levantador Bruninho, por sua insistência em não variar as jogadas. Ricardinho e Wallace entraram em quadra, mas o estrago já estava feito. Amarrado, o time assistiu à Sérvia fechasse com tranquilidade em 25 a 20.

A equipe brasileira começou o quarto set com Wallace e Rodrigão e as mudanças surtiram efeito. O time chegou a abrir cinco pontos de vantagem em 12 a 7, mas novamente sofreu com a irregularidade e permitiu o empate em 19 a 19. Foi aí que os substitutos decidiram: Rodrigão fez um bloqueio crucial em 21 a 19 e Wallace marcou um ponto numa defesa que caiu na quadra sérvia em 23 a 20. O Brasil só administrou o jogo e definiu a parcial em 25 a 22.

Qualquer equilíbrio possível no tie-break foi quebrado logo no início, em que a equipe brasileira abriu 4 a 1 logo de cara e desestabilizou os sérvios. A vantagem foi subindo ao longo do set, que terminou em tranquilos 15 a 9.

ADEUS, INVENCIBILIDADE - O sábado foi marcado pelo fim das duas últimas invencibilidades no vôlei masculino em Londres. Em maratona de 2 horas e 16 minutos de duração, a Rússia venceu por 3 a 2 os Estados Unidos, que ainda assim mantiveram a liderança do Grupo B. Detalhe: os norte-americanos abriram 2 a 0 e tinham 22 a 19 a favor no terceiro set, mas tomaram a virada histórica. No Grupo A, a Argentina surpreendeu e fez 3 a 1 na Bulgária, que agora divide a primeira colocação com a Polônia.

Quadro de Medalhas

Últimas Notícias

Agora na Record

Facebook