Notícias

Alison e Emanuel exaltam lado psicológico após vitória

  • -A
  • +A
Agência Estado

Alison e Emanuel passaram por momentos complicados, viram a dupla da Polônia ter um match point a favor, mas conseguiram garantir uma vaga nas semifinais dos Jogos Olímpicos de Londres. Nesta segunda-feira, os brasileiros passaram por Mariusz Prudel e Grzegorz Fijalek por 2 sets a 1, com parciais de 21/17, 16/21 e 17/15, e seguiram na competição.

"O jogo de hoje (segunda) deixou a gente sem palavras, só a imagem pode dizer. O coração bateu mais forte no peito. Eles tiveram a chance de vencer, quase perdemos, mas o coração foi o que valeu no final", declarou Emanuel, à TV Record. "A pressão é grande, é uma energia e uma adrenalina muito forte. Mas quando quisemos representar nosso País sabíamos da responsabilidade", concordou Alison.

Os brasileiros não esconderam que o lado psicológico foi fundamental para superar esta pressão, principalmente Alison, que, aos 26 anos, disputa sua primeira Olimpíada. "Eu, por ser mais novo, trabalho muito mais a parte psicológica. São 15 mil pessoas aqui dentro gritando, eles querem o show, mas precisamos estar focados em nossos fundamentos. O mais importante é que conseguimos o placar", apontou, em entrevista ao SporTV.

Apesar da inexperiência de Alison, foi Emanuel quem quase colocou tudo a perder no terceiro set, quando errou seguidos ataques. Neste momento, o experiente jogador de 39 anos contou com o apoio do parceiro para se recuperar. "Nos ajudamos em certos momentos, estávamos com dificuldade de atacar, mas em nenhum momento ele me deixou para baixo e é isso que tem que acontecer. Ele me apoiou nos meus piores momentos", disse.

Com a vitória, Alison e Emanuel enfrentarão os vencedores do confronto entre Gibb e Rosenthal, dos Estados Unidos, e Smedins e Plavins, da Letônia. Se avançarem, podem fazer uma final brasileira com Ricardo e Pedro Cunha, mas, para eles, ainda é cedo para pensar nisso. "Uma final brasileira pode ser interessante pelo quadro de medalhas, mas ainda tem muita coisa pela frente e as quartas de final estão mostrando que não vai ter nenhum jogo fácil", disse Emanuel.

Quadro de Medalhas

Últimas Notícias

Agora na Record

Facebook