Notícias

“Eu estou tensa, nervosíssima”, confessa Marcela Barrozo antes da estreia de José do Egito

Na minissérie de Vivian de Oliveira, jovem atriz vive a sofrida Diná na fase jovem

A- A+

Em José do Egito, Marcela Barrozo é a jovem Diná. Foto: Michel Angelo/Record

Marcela Barrozo comemora 21 anos nesta segunda-feira (21). O que a gata ganhou de presente? Sem dúvida, a minissérie José do Egito. Marcela não consegue esconder o frio na barriga que anda sentindo. A poucos dias da estreia da nova minissérie bíblica da Record, a jovem atriz não vê a hora de apresentar a jovem Diná para o público.

— Eu estou tensa, nervosíssima [risos]. Pelo pouco que eu vi, já sei que está incrível!

O R7 falou com a atriz nos corredores do RecNov, no Rio de Janeiro, e ela, cheia de orgulho, contou a história de Diná. A personagem é a única irmã mulher de José, vivido na juventude por Ricky Tavares, namorado de Marcela na vida real.

— Para criar a Diná, eu fui muito pelo texto da Vivian [de Oliveira, autora da adaptação], que é muito completo. A Diná é uma pessoa que sofre uma grande desilusão, passa por muitas coisas pesadas, e ela é amargurada. Naquela época não existia o diagnóstico de depressão, mas ela é sempre muito para baixo, triste. No início, ela chega até a perder a fé. Depois, aos poucos, ela vai reconquistando isso.

Logo no primeiro capítulo, Diná não conseguirá se livrar de Siquém (Paulo Nigro) e é estuprada pelo jovem. As cenas foram feitas durante a madrugada no RecNov, e Marcela disse que foram desafiadoras.

— Cada capítulo que passa é uma emoção diferente. Mas, sem dúvida, [o estupro de Diná] foi uma das mais difíceis pra mim. Eu gravei essa noturna na primeira semana de filmagem. Eu fiquei muito nervosa, porque na primeira semana você não sabe como lidar, para onde levar a personagem. Eu estava tensa pela importância da cena, mas o Avec [Alexandre Avancini, diretor-geral] me deixou muito à vontade e foi muito delicado.

A atenção do diretor de José ajudou na hora de Marcela explorar internamente toda emoção que precisava imprimir para a câmera. Aliás, a atriz reforçou que a equipe inteira de José faz um excelente trabalho e contribui para o sucesso da minissérie.

— O que o Avec me mandar fazer, eu faço de olhos fechados. Não só ele, mas todos os diretores da equipe, porque eles são espetaculares, me deixam muito à vontade. Eu tenho certeza que qualquer coisa que eles peçam vai ficar bom.

No papo com o R7, Marcela comentou a transição do papel de Diná. Na fase adulta, quem assume a responsabilidade é Samara Felippo, que já contou para o R7 que a semelhança com Marcelinha ajudou na passagem de bastão. A jovem concorda.

— A gente é bem parecida mesmo. Quando eu soube que ela seria a Diná adulta, eu fiquei muito feliz. A Samara é uma pessoa muito especial para mim. Eu trabalhei com ela quando era novinha, com 12 anos. E eu sempre me achei muita parecida com ela realmente. Ela é uma pessoa muito talentosa, de quem eu sou fã número 1. Isso já foi meio caminho andando.

A conversa não poderia terminar sem Ricky Tavares. O ator, que tem a honra de fazer seu primeiro protagonista na superprodução, ajuda Marcela nos bastidores e está sempre por perto. Ela garante que prefere assim.

— Antes ele era meu namorado [em Vidas em Jogo], agora é meu irmão, daqui a pouco é inimigo, é primo... [risos]. Eu acho legal, a gente convive bastante junto. Eu gosto de estar presente. Eu não gosto daquela coisa de namoro só de fim de semana, não. Ou quer estar junto ou não quer. Comigo é assim [risos]. Mas o trabalho facilita, porque a gente troca bastante experiência e dicas.

Quer mandar um beijo de aniversário para Marcela? É só clicar aqui! E marque na agenda: José do Egito estreia no próximo dia 30, às 21h30!

A Rede Record informa que não oferece vagas de emprego, prêmios ou participação nos programas por e-mail